segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Peguei um papel e desenhei nós dois. Desenhei nossos sorrisos tortos ao nos olharmos. Desenhei a tua mão deslizar pelo meu corpo e a minha tocando no seu belo rosto. Desenhei sorrisos, que pela primeira vez, foram verdadeiros saindo de nós. Desenhei O brilho no olhar, os suspiros, o silêncio, Desenhei abraços calorosos. Risadas gostosas por besteiras. Tentei colocar em um pedaço de papel minhas lembranças. Que de tão grandes e de tão pesadas dentro de mim, compartilho com um pedaço de papel. Vou compartilhando essa dor que sinto em cada lugar que poder, assim eu possa me sentir mais leve. Sabe, essa dor da saudade faz a alma chorar. Então deixo minhas memorias desse nosso amor em cada lugar, até que você volte, e fique, assim não vai ser mais lembranças, não vai ser mais dor ou saudade, vai ser nossas vidas, finalmente juntas, então, a cada amanhecer, terá mais sorrisos, mais abraços, beijos, olhares, terá mais nós, juntos. Para sempre.
Liberdade
Liberdade não é tão simples. Mas vale a pena depois de alcança-la. Liberdade não é ficar maior de idade. Liberdade não é fazer o que der na telha. E sim, traçar metas, planos, e chegar la. É realizar-se como pessoa. Orgulhar-se de si por ter realizado seus sonhos e não ter desistido de nada. A sensação de alivio ao ultrapassar um obstáculo, e ter conseguido o que queria. Liberdade é lutar, é amar, é sentir, é ser, é ser maduro o suficiente para se tocar que estava fazendo errado e recomeçar, é acertar…é vencer, é sorrir, é evoluir.                                                                                                                                  ( Maria B. )
Ocorreu um erro neste gadget