segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Peguei um papel e desenhei nós dois. Desenhei nossos sorrisos tortos ao nos olharmos. Desenhei a tua mão deslizar pelo meu corpo e a minha tocando no seu belo rosto. Desenhei sorrisos, que pela primeira vez, foram verdadeiros saindo de nós. Desenhei O brilho no olhar, os suspiros, o silêncio, Desenhei abraços calorosos. Risadas gostosas por besteiras. Tentei colocar em um pedaço de papel minhas lembranças. Que de tão grandes e de tão pesadas dentro de mim, compartilho com um pedaço de papel. Vou compartilhando essa dor que sinto em cada lugar que poder, assim eu possa me sentir mais leve. Sabe, essa dor da saudade faz a alma chorar. Então deixo minhas memorias desse nosso amor em cada lugar, até que você volte, e fique, assim não vai ser mais lembranças, não vai ser mais dor ou saudade, vai ser nossas vidas, finalmente juntas, então, a cada amanhecer, terá mais sorrisos, mais abraços, beijos, olhares, terá mais nós, juntos. Para sempre.

2 comentários:

Ricardo Marques disse...

Parabéns pelos textos, são de uma sensibilidade impar, coisas de artista que raramente alguém compreende a menos que seja um artista também...
É interessante o quanto me vi em seus textos, fiquei impressionado especialmente porque num mundo em que as pessoas são tão ausentes de si mesma, achar alguém que foge as regras, me faz sentir um pouco mais normal!

graziela bamps disse...

fico muito feliz por ler isso, não sabe como fico feliz ao ler isso. Fico feliz por faze-lo sentir-se assim, grata

Ocorreu um erro neste gadget