quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012



''01. Não seja apenas mais uma no mundo. Não seja a garotinha que sua mãe sonhou, mas sim a mulher que você realmente deseja ser. Não siga os padrões, não siga a moda e não use a maquiagem que suas amigas usam. Tenha personalidade o bastante para ditar suas próprias regras e seu próprio destino. Escolha sua profissão de acordo com seus gostos pessoais, e não ligue se alguém disser que aquilo é trabalho de homem.

02. Se vista da maneira que achar melhor. Pode parecer estranho, e contra os padrões impostos nos dias de hoje, mas as roupas que você usa são totalmente irrelevantes. Criou-se um paradigma que diz que garotas que usam roupas curtas são mais fáceis que garotas que usam roupas longas. Não passa de ladainha. O caráter é uma qualidade que vai muito além de padrões estéticos. Se você se sente bem usando mini-saia, quem são os outros pra dizer que isso é errado?

03. Não se case por dinheiro. Escolher o seu futuro marido através da quantidade de dinheiro que ele possui é uma espécie de atestado de inutilidade, e só demonstra que você não tem capacidade alguma para crescer sozinha. E isso não vale apenas para o casamento. Namorar um cara apenas pelo fato de ele ter um carro equivale a se casar por dinheiro. É como se você vendesse o próprio corpo em troca de bens materiais. E nós sabemos muito bem que tipo de mulher faz isso, não sabemos?

04. Não ceda a pressões externas. Não use salto apenas porque as pessoas acham bonito. Não vá dançar funk apenas porque suas amigas também vão. Não perca sua virgindade apenas porque seu namorado é apressado. Se você for capaz de viver a sua vida da maneira que julgar melhor, sem ceder a nenhuma interferência por parte das pessoas, então você prova o seu valor e mostra o quanto é forte e determinada.

05. Se esforce para dirigir bem. E esfregue isso na cara do primeiro imbecil que disser que mulher não dirige bem. Acabe com o velho paradigma de que as mulheres não são tão capazes quanto os homens. Hoje as mulheres são maioria em diversos setores da sociedade e mostraram que são boas o bastante para disputar o seu espaço junto aos homens. Afinal, se uma mulher se tornou presidente da república, quem são eles para dizerem o que elas são ou não capazes?

06. Dê valor ao garotos que realmente gostam de você, e não para os que só se aproximam para espiar o seu decote. A maioria das decepções são causadas por caras que pensam única e exclusivamente em “pegar” o maior número de garotas que conseguir para se gabar para os amigos. E nessa disputa, as mulheres se tornam objetos, números, estatísticas. Você é muito mais do que isso.

07. Saiba ter atitude. Mulheres de atitude chegam a ser sexys. Demonstram força, vontade e determinação. Garotas que sabem o que querem e lutam por isso são incríveis. Não seja insegura. Ir conversar com aquele garoto que você está afim não faz de você uma pessoa atirada, ao contrário do que muitos dizem.

08. Não seja uma menina, seja uma mulher. Aja como tal, e saiba da responsabilidade que isso implica. Tenha como meta a felicidade e não sossegue enquanto não atingí-la. Seja vaidosa, cuide de si mesma, perca horas se arrumando, mas não esqueça de cuidar daquilo que você tem acima do pescoço. Lembre-se que seu corpo pode atrair um homem, mas são as suas ideias e a sua forma de pensar que irão determinar se ele irá continuar por perto ou não.''

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

busque em você o seu verdadeiro eu.

busque em você o seu verdadeiro eu.

Eu queria ser forte sempre, porque fico me esforçando pra ser quando necessário, e acabo acumulando toda a minha fraqueza.
Peço todos os dias para que essa fraqueza adormeça, mas um dia ela falara mais alto e não terei recursos para segura-la.
Procuro juntar todas as qualidades, chegar ao topo do orgulho, e mostrar que mesmo sozinha a força me domina. Mas penso, orgulho é uma qualidade? não, ele também faz parte do defeito!
Reflito, que uma pessoa que se mostra tão forte, é sufocada por dentro por seus segredos. Segredos? São também algumas lembraças, confissões, aventuras e etc, que as vezes precisamos compartilhar com alguem que confiamos, pois se guardarmos tudo pra si mesmo, seremos uma ser humano esquecido, e vivido apenas por debaixo do pano.
Confiança, tem que ser muito bem observada e digna pela pessoa, pois se não, voce passará a não confiar nem em sua sombra, e todas essas desconfianças lhe trará algo ruim.
Busque a força em voce mesmo, se orgulhando de suas vitorias, dos seus desabafos, da sua propria auto-confiança, e assim no final de sua vida sua marca estará muito bem registrada!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Nascemos com a difícil tarefa de aprender a conviver com a gente mesmo. E quando começamos a amadurecer e entender tudo aquilo que se passa por dentro, vem o passado e mostra que nossas certezas não são tão certas assim. Então, em meio a tantas mudanças, descobri que cresci, que a antiga eu ficou la atrás e que ainda não existe uma versão atualizada de mim mesma pronta. Mas, quem é que liga pra isso? Agora, tenho metas e planos a cumprir, e isso tudo depende apenas de mim. É eu comigo mesma. Eu e todos os meus fantasmas em uma casa que não é a minha..
Ai, bate aquela saudade de tudo que passou. O medo de ter feito alguma coisa errada e a sensação de ser a culpada de tudo aquilo que não deu certo. Acredite, isso não é peso na consciência ou qualquer coisa do tipo, as vezes pode ate ser o arrependimento de não ter dito muitas coisas que era para dito. O que eu sinto é consequencia de uma palavra que algumas pessoas jamais saberão o verdadeiro significado: Amadurecer. Amar e esquecer. Perder e muitas vezes não ganhar. Tomar decisões. Afastar-se e nunca mais voltar. Simplesmente mudar.
Não é que eu estou sozinha, é que muitas vezes eu me sinto perdida. Mas algumas horas eu mesma crio responsabilidades que não são nem necessárias, um pouco também e a preocupação de não chegar aonde sempre sonhei.
Mas um conselho eu dou: Acredite, você não precisa ter medo de estar distante das pessoas, você precisa se preocupar apenas de sempre estar perto o suficiente de você mesma.

Escuto tua voz em meu ouvido na cama,
sinto teu corpo nu e tépido entrelaçado no meu em uma manhã fria e chuvosa.
Eu ouço teus passos pela casa, vejo você pelas ruas, te escuto a me chamar.
Deliro.

Te enxergo nas músicas, nas poesias, nos meus objetos...
Sinto o teu perfume dentro de um livro.

Tu estás aqui: dentro-dentro de mim, no meu coração, no meu cérebro
Na minha alma.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Meio doce e meio ácida. Em alguns dias acho que sou fraca. E boba. Preciso de um lugar onde enfiar a cara pra esconder as lágrimas. Aí penso que não sou tão forte assim e começo a olhar pra mim. Sou forte sim, mas também choro. Sou gente. Sou humana. Sou manhosa. Sou assim. Quero que as coisas aconteçam já, logo, de uma vez. Quero que meus erros não me impeçam de continuar olhando para frente. E quero continuar errando, pois jamais serei perfeita (ainda bem!). Tampouco quero ser comum e normal. Quero ser simplesmente eu. Quero rir, sorrir e chorar.Sentir friozinho na barriga, nó no peito, tremedeira nas pernas. Sentir que as coisas funcionam e que tenho que trocar de jeito quando insisto em algo que não dá resultado. Quero aprender e, ainda assim, continuar criança. Ficar no sol e sentir o vento gelado no nariz. Quero sentir cheiro de grama cortada e café passado. Cheiro de chuva, de flor, cheiro de vida. Aprecio as coisas simples e quero continuar descomplicando o que parece complicado. Se der pra resolver, vamos lá! Se não dá, deixa pra lá. A vida não é complicada e nem difícil, tudo depende de como a gente encara e se impõe.Quero ser eu, com minha cara azeda e absurdamente açucarada.Não quero saber tudo e nem ser racional. Quero continuar mantendo o meu cérebro no lugar onde ele se encontra: meu coração. E essa é a melhor parte de mim.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Cada um no seu quadrado

Parece um crime a gente querer o diferente. Parece errado a gente querer fazer o que os parentes e amigos mais próximos não fazem. Acho um absurdo a gente ter que dar satisfação de sonhos e projetos que na realidade são só nossos. Existem coisas que são só suas. Existem escolhas que só pertencem a você. E fim de papo. E fim de jogo. E fim de tudo.

  Ninguém tem o direito de te julgar, de colocar o dedo na sua cara e dizer que o jeito que você vive não é legal. Sempre achei que a vida da gente é uma tela branca. Nela, a gente coloca as cores e formas que quiser. E quem não gostar, azar. E quem não gostar, não gostou. 

  Procuro manter perto as pessoas que eu gosto e que realmente querem o melhor para mim. E o melhor para mim nem sempre é o que o outro considera o melhor. O jeito que eu levo a minha vida, a forma como eu encaro os meus dias dizem respeito apenas a mim. E mais ninguém. Quem quiser, que embarque nessa comigo. Quem não quiser, que me respeite. E viva a própria vida da forma que bem entender.

Música atual, nossa cultura em pleno caos

A criatividade esta somente com alguns, que infelizmente não fazem sucesso por conta da mídia . Que prefere promover apenas o que “vende”, infelizmente estes talentos passam despercebidos pela maioria, que é muitas vezes é obrigado a escutar coisas deprimentes e totalmente sem criatividade. A falta do gosto para música boa está em falta, a musica é comercial e apelativa. Nosso dia a dia está voltado a alienação. Reconhecemos que fenômenos juvenis são, por definição, impossíveis de serem assimilados por quem já passou da idade certa para apreciá-los.
Mas em outros tempos, pelo menos, as bandas tinham o que dizer. Não é possível que seja apenas nostalgia. O grunge tinha uma mensagem, e o Nirvana, com certeza, era o melhor porta-voz. Legião Urbana tinha uma mensagem, Beatles tinha uma mensagem. O movimento punk tinha uma mensagem. Nossa juventude “não culta” e sem idéias próprias, que forma a maior parte dessa nova geração que não tem referencia de musical, música de conteúdo. Simplesmente se deslumbram com modinhas fúteis.
Creio que hoje em dia a música e o entretenimento como um todo chegou a um ponto em que não é possível definir entre a arte e produto. Todo novo movimento artístico que surge, por mais revolucionário e honesto que seja, é logo engolido pela economia. Foi assim com o rock’n’roll, o punk, o grunge, sucessivamente. Esta tendência “consumista”, porém, não impede que boas músicas sejam feitas. Muitas vezes, as músicas podem render dinheiro por que são realmente de valor, e não apenas por atingirem ao público alienado. Vivemos hoje numa cultura,aliás dita globalizada, que valoriza muito mais a forma do que o conteúdo. 
A arte da música foi se apagando aos poucos durante os anos ‘90. Mesmo que hoje em dia ainda haja uma  ou outra banda que crie arte, a verdade é que fazem parte de uma pequena minoria, até porque hoje o que rende não é a arte, mas sim a moda. Mesmo as grandes bandas que criaram verdadeiras “obras-primas”, perderam muita qualidade nos anos recentes.
A música nos anos 60, 70 ou mesmo antes, era, sim, considerada arte, mas ao mesmo tempo produto, afinal as pessoas compravam, negociavam shows desses artistas, etc. Isso sempre aconteceu, desde que a música existe! Mas era arte, pois as letras tinham uma mensagem a transmitir, e as melodias eram realmente complexas. Hoje a música nunca foi tão produto como agora! A arte musical hoje, simplesmente não existe, e basta para isso, ver a quantidade de projetos de músicas e disparates que se comentem em nome da “arte”(leia-se dinheiro e sucesso fáceis). As músicas falam de corpo, se tornou vulgar, sem melodias ou letras compreensíveis.
Tudo que foi tratado aqui têm suas exceções, mas para falar geralmente, é exatamente isso. A música boa não está extinta, entretanto, podemos contar nos dedos, aquilo que realmente é bom. Músicas sem nenhum valor, mostram a ignorância do povo a partir do gosto musical desses, que tanto se mostra entendedores. Música no Brasil, música atual, não serve mais para alimentar as mentes, trazer conhecimento e cultura que por sua vez traz o senso crítico, e verdadeira sabedoria. Fica claro que todas essas mùsicas de hoje em dia, só servem para mostrar que a sociedade está corrompida e manipulada.
Maria Graziela Bamps. 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sou estranha, impulsiva, irônica, fria e bastante esquisita, uma hora repugno e outra hora já gosto. Às vezes mudo de opinião muito rápido e não acho isso errado, acho isso bom, mostra que tenho personalidade e que não tenho medo de mudar só para parecer mais autentica, acho ridículo as pessoas estarem erradas e continuarem a bater na mesma tecla e não ouvir os outros, essas pessoas “donas da razão”, faço nem questão, ignoro. Não sou muito de falar sobre mim, não gosto muito, prefiro ouvir as pessoas e delas saber um pouco mais, adoro dar conselhos, só esqueço-me de usá-los para mim. De mim poucos sabem, esses são os privilegiados, os que já estavam ou entraram na minha vida e permanecerão, sem prazo de validade. Tem pessoas que não gosto de cara, por um simples gesto ou palavra, não gosto de pessoas que se acham ter um “rei na barriga”, pessoas sem conteúdo, pessoas chatas. Não sou a melhor pessoa do mundo e nem pretendo, ainda mais se for só para agradar alguém, sou chata quando devo, ignorante com quem merece e bruta com quem não merece meu respeito. Odeio meu cabelo não é do tamanho que quero, nem da cor que desejo. Meu guarda roupas não tem nada, procuro, procuro e nada acho e resolvo em casa ficar. Saio com minhas amigas para me divertir e me divirto até, mas às vezes fico de canto com cara fechada por que as pessoas ou lugar não me agradaram e ninguém me aguenta. Eu sou tanta coisa em uma só, que as vezes nem sem quem sou.
Eu acredito que é importante a gente aprender a dizer não. Toda a minha vida eu disse sim. Sim, eu faço. Sim, eu cuido. Sim, eu assumo. Sim, eu me rendo. Sim, eu aceito essa pizza. Sim, eu levo. Sim, eu busco. E isso só me fez mal. Já fui usada, já fui traída, já fui negada, já fui rejeitada, já fui humilhada. Já fui um pouco de tudo.

Ninguém tem o direito de invadir a nossa vida. Apontar o dedo na nossa cara. Dizer o que devemos fazer. Pedir coisas, exigir outras tantas. Ninguém pode nos dominar, nos possuir, nos esgotar. É injusto. Mas a justiça, ou melhor, o senso de justiça, o quero-ou-não-quero quem define somos nós.

O amor vai até onde a gente aguenta. Até onde o nosso sim resiste e permite. Hoje eu não aceito muitas coisas. Digo não no trabalho, digo não na família, digo não na amizade, digo não no amor. E não sou mais ou menos legal por isso. E não amo mais ou menos por isso. A gente tem que estar bem certo daquilo que quer ou não quer. Do que faz bem ou não faz. Antes, eu preferia ver o outro bem do que ficar bem. Agora eu quero pensar nas coisas que realmente me fazem bem.

Hoje eu quero estar rodeada de sins. Mesmo que pra isso eu precise dizer muitos nãos.

Mesmo que o mundo se acabe,
E a morte aqui nos separe.
Em outra vida nos encontraremos
E outra vez amaremos.

E se...



E “se” eu fizesse um flash mob, mobilizando todos os bailarinos possíveis só pra dizer que não dá pra viver bem sem você?
E “se” eu gritasse aos quatro cantos que te amo?
E ”se” eu dissesse todos os dias que você é o amor da minha vida?
E ”se” eu te acordasse todos os dias com um “Bom dia amor” no pé do ouvido te fazendo arrepiar, e você acordando com a certeza de que está com a mulher que mais te ama?
E ”se” eu fizesse loucuras de amor a cada dia. não só pra provar que TE AMO, mas pra mostrar ao mundo que o meu amor é ímpar e que ninguém, ninguém, ninguém mesmo vai ama-lo assim? E ”se, e ”se, ”se”…São tantos ”ses”. Será que com tudo isso você iria me ouvir?
Claro que iria, me ouvir não é a questão, a questão é o que acontece depois que me ouvir, se realmente vai acreditar em mim. A solução pra tudo isso seria depois, depois de tantos ”ses” você se entregar pra mim e não só aceitar todo esse amor, mas ser o meu ETERNO AMOR
Sem tanto medo, tanto receio. Um conto de fadas….Mas, to precisando atualizar meu conto de fadas…Por tempo achei que príncipes encantados não existissem, mas você me fez ver que existem sim. Pra ser príncipe, basta ser homem, e pra ser encantado basta ter atitudes
O que existe na verdade é um HOMEM (VOCÊ) que consegue mudar tudo em mim só de respirar perto de mim… 
” Tenho andando distraída, impaciente e indecisa, e ainda estou confusa só que agora é diferente.” 

As coisas tem estado de uma forma meio que diferente ultimamente, elas tem simplesmente acontecido, pra mim, em torno de mim e pras pessoas. Enfim to tão confusa, to tão carente (hoje), to tão triste hoje, ai decidi sentar e escrever tudo que eu quero escrever, mas eu nem sei mais o que eu quero escrever, tudo tão confuso mesmo…
Eu só queria que mudasse, não que as coisas estejam ruins, NÃO, elas não estão, mas queria que mudasse, ao contrário de algumas pessoas eu adoro mudanças… Meus sentimentos estão certos, minhas atitudes estão questionáveis por mim mesma, existem coisas que nem eu acredito que que sou capaz, e me descubro a cada dia, mas não, não é arrependimento, são só inacreditáveis, são coisas boas. To confusa, to carente (hoje), to sozinha, to calada, to cansada, to decepcionada, e to HUMANA… Completamente HUMANA hoje. (mas amanha passa) TOMARA

Não dá para viver de aparências. Somos o que somos. Sem máscara, sem fingimentos, sem esforço. Mas isso eu só entendi depois de algum tempo. E foi aí que comecei a viver de verdade.
Isso aconteceu quando decidi que ia viver minha vida de modo que quando eu deitasse a cabeça no travesseiro me orgulhasse a cada segundo de erro por erro, acerto por acerto, defeito por defeito, qualidade por qualidade. Sem o menor medo, sem o menor pudor e com o maior respeito não por uma imagem que criei, mas por uma essência que é natural e sem retoques.
E eu sou assim como você vê: sensível ao extremo, dramática até dizer chega, um pouco sem paciência com lerdeza, dona de um humor matinal quase azedo, com um caminhão de defeitos chatos e outros tantos incorrigíveis, mas com uma franqueza no tom da voz e no brilho do olhar. Se você não gosta do meu natural, tudo bem, é direito seu. Não vou me maquiar na tentativa de você gostar de mim.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Ocorreu um erro neste gadget