quinta-feira, 24 de setembro de 2009


O brilho em seu olhar ficou no tempo, e é difícil de acreditar, que nada restou e o brilho se foi embora. E o seu olhar ficou mais triste, nada mudou e nunca irá mudar. E às flores caem no jardim, e ainda doi lembrar. Que não voltam mais aqueles dias, que você dizia que ia ser pra sempre, mas agora são só lembranças, mas pra falar a verdade, não posso acredita que você foi embora sem dizer adeus. Mas diz que vai voltar que eu vou te esperar lá fora, me deixe em paz, não quero acordar, me deixa sonhar...Só mais uma vez com você. E eu quero que você saiba, que sempre estará aqui...No meu peito.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009


Não lembre de mim quando sorrir, da sua felicidade eu quero estar distante. Eu quero estar ausente, nos momentos triunfais da sua vida. Deixe-me fora do seu pensamento,
não lembre de mim quando sorrir. Mas não me esqueça quando sofrer.
Não é nada, é só uma dor que não passa, uma ferida que não se fecha, um mal para o qual não há cura, não é nada além dessas coisas, ligadas às dores de falsos amores. Não é nada, é só a solidão, fazendo morada em um coração, vazio e cansado, sempre machucado. É só decepção, descrença, desilusão, traição. Não é nada, acredite,só vontade de chorar,de sumir, de fugir daqui. Não é nada, é só raiva, ira, ódio, que me deixa cega e machuca por dentro. Não é nada, são apenas as lembranças do que poderia ter sido e não foi. Não é nada demais, estou procurando a solução, e mesmo que eu não encontre, a vida não vai parar. Não é nada, vai passar, as lágrimas irão secar. Não é nada, foi só uma força que destruiu, o que ja não mais existia. Mas essa noite, tentarei guarda toda a dor em uma caixa, tentar não faze-la abrir, deixar tudo longe de mim. Pelo menos por essa noite.

Essa noite a insanidade olhou pra mim. Essa noite escura, vazia, só se ouvia meus gritos de socorro, queria que você pudesse ouvir, será que me salvaria? salvaria minha alma? Meus olhos são sinceros quando vão de encontro aos seus, mais você vai embora, fingindo não se importar com o que tenho pra oferecer. Mas eu sei que ainda pensa em mim, que as vezes me quer aqui, senti falta do meu beijo, senti falta de ter uma boba, para enganar

sábado, 19 de setembro de 2009

Morra, morra agora, chegou a sua hora. Quero ver esse seu sangue que não vale nada, escorrer lentamente. Quero ve-lo escorrer, como as lágrimas que derramei. Quero ver seus órgãos em pedaços, quero ver você sumir. Vai embora antes que eu te mate, não perca seu tempo comigo. Salve sua alma.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009


Eu sou uma boba, por ainda pensar em ti? Por ainda sonhar com sua volta? Por desejar tanto ficar em teus braços, em silencio. Quando te vejo dói, dói tanto que ninguém imagina o quanto. E toda raiva vai embora, e quando te vejo, queria correr para teus braços e e ver sorrindo pra mim. O seu sorriso? É tudo que eu penso antes de dormir, nosso beijos, e abraços, me fazem falta, queria saber se você ainda pensa em nos. Dói deitar e saber que alguém que não te quer ocupa o meu lugar. Você não sabe o quanto te amo,e penso em ti. Então eu choro, e você sorri, sorri para outra, beija outra, abraça outra, enquanto eu a cada dia te amo mas, e sinto mas sua falta.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

No lençol marcas de café derramado
Lembro bem das noites que eu não dormir
O cigarro se apagou
E você ainda não voltou.

Nossas roupas ainda estão espalhadas pelo chão.
O seu perfume ainda esta no travesseiro.
O som do seu sorriso, que alegrava meu coração
Hoje deu lugar a tristeza e solidão

Estou olhando o relógio
Lembrando das noites que te vi sorri pra mim.
Das fotos tiradas
Lembrando do fim

Por que você soltou a minha mão?
Por que fingiu que tudo foi em vão?
As lágrimas que caem, não valem mais nada
As lágrimas que caem, dizem que essa noite dançarei sem você.

O radio está tocando nossa musica, e eu estou cantando sozinha.
Esperando você voltar.
A porta do quarto está aberta, mais venha rápido
Talvez quando chegar, não estarei no mesmo lugar.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009


Meus pensamentos estão confusos. Quero ir, mais tenho que ficar, Quero ficar, mais tenho que ir. Coloco minha cabeça no travesseiro, e sinto que ele esta molhando, as lágrimas toma conta dele todas as noites. O medo me consome, estou com medo. Salva-me? Parece forte? Mais estou despedaçando por dentro, pareço igual? Mais sei, estou fora dos padrões. Não quero viver uma mentira, eu corro em círculos, estou acelerando. Me desacelere! Meu coração está chorando há tanto tempo. Diz que vai segurar minha mão, e que me guiara, eu nunca te deixarei cair. Pareço sorrir? Pareço ser feliz? Salva-me.
Só preciso respirar, alguém, por favor! Me ajude! Estou procurando o caminho certo. Procurando meu lugar. Mas mais uma fez eu me perdi. Não sei o que acontece, as lágrimas saem tão naturalmente. Pegue minha mão, talvez juntos abriremos os olhos e seguiremos a melhor estrada, talvez venceremos as piores barreiras. Talvez viveremos o melhor dos sonhos, mais apenas peço que segure minha mão, não deixe cair meu coração, não deixarei cair o seu. Mais uma vez estou aqui, preciso respirar. Não sei o meu lugar, nem por onde seguir. Isso me mata, estou morrendo, mas, aguente, só vá quando eu dormir. Salva-me.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009


Ainda me sinto como uma garotinha. Ainda olho em volta para verificar o que outras pessoas estão fazendo e me certificar que não sou completamente diferente; ainda olho em volta à procura de ajuda, esperando por uma rápida cotovelada ou um sussurro de advertência. Mas parece que não sou capaz de atrair a atenção de ninguém. Ninguém mais ao meu redor parece estar olhando em volta e se perguntando o que fazer. Por que me sinto como se fosse a única pessoa confusa e preocupada a respeito das próprias escolhas e do caminho que está seguindo? Para onde quer que olhe, vejo pessoas apenas avançando. E talvez eu devesse simplesmente fazer o mesmo.


(Cecelia Ahern - Onde Terminam os Arco-íris)

Hoje vi que não pertenço a esse lugar, com essas pessoas. Já não me faz bem. Preciso ir embora, preciso ir agora...Cansei de cair nessa estrada, Eu preciso ir, abri as assas e voar pra bem longe, de tudo que me faz mal. Não pertenço esse lugar. Sonhos ao chão, choros e gritos em silencio, na escuridão. O sangue escorre e ninguém vê, ninguém pode me salvar. Tentei suportar só, mais agora não dá. No meio dessa multidão, estou caminhando sozinha, minhas palavras são ditas em vão. Me sinto longe de tudo, as vezes meu corpo esta presente, enquanto minha mente viaja, sem querer voltar. Eu quero ir embora. Não pertenço mais a esse lugar, essa é a hora.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Vou fingir que estou beijando
Os lábios que eu estou em falta
E eu vou rezar para que meus sonhos se realizem
E então, enquanto eu estou longe
Eu vou escrever para você todos os dias
E eu vou mandar todo meu amor para você

Todo meu amor, eu mandarei para você
Todo meu amor, querido será verdadeiro
Ocorreu um erro neste gadget