sexta-feira, 20 de agosto de 2010

only exception

Eu quero falar sobre a distância, distância entre dois corpos. Pelo meu dicionário a distância (também conhecida como " maldita") Machuca. As pessoas que conhecem as teias que envolvem os amantes distantes sabem o quão ruim é a esperança de ver o amor ficar online na internet, de receber um e-mail, e como é delicioso ouvir a outra voz falando qualquer coisa do outro lado da linha, pois tudo soa como música pros que tem saudade. Pessoas que conhecem, sabe o que tento dizer. É muito importante sabermos porque gostamos daquela pessoa especificamente, e porquê nos sujeitamos a passar por tudo que o amor à distância causa. Talvez a esperança que no final, chegue a valer a pena. Pessoas passam por cima de princípios, orgulho, passam por cima delas mesmas por um amor, que muitas vezes é incerto. E mesmo que no final não tenha dado certo, elas ainda continua sujeitas a fazer tudo e mais um pouco. Passando novamente pelos obstáculos, talvez maiores... E tentar explicar isso, não vai servi para explicar o que quero a você. Por que o coração de tanto amar se converteu em gelo. E só você consegue ser capaz de aquece-lo. Você, que me faz pensar a cada segundo motivos, ou razões para continuar aqui, sendo sua em silêncio. Me diga o porque disso tudo. Não tem como transmitir em palavras, se pudesse te mostrar, pudesse dizer tudo em atos. Porém, ''atos'' sejam impossíveis agora. Então só me restam palavras, e mais palavras. Inúteis, por que o meu amor por ti, não pode ser escrito, cantado, ou falado. Apenas sentindo. E um dia, te tanto sonhar, poderá ser vivido.
  Eu poderia passar minha vida tentando dizer, algo parar te fazer entender, o que se passa em minha mente, em meu coração. Poderia passar minha vida com você. Posso te dizer também que é tudo por você. E essa distancia que abita entre nós, me mata pouco a pouco. Gostaria de lutar por você, gostaria de entender, por que sismo em querer passar meu destino vivendo esse amor. Eu vejo em você, o que ninguém mais vê.  Enfim...Fico enrolando e enrolando, e não chego a nenhum lugar. Talvez nenhum lugar seja meu.  Apenas um, ao seu lado. Pois esse é o amor da minha vida. O meu homem. Por que sei que não vou ser feliz por completa em outros braços.
   Loucura. Talvez seja a palavra certa, isso tudo é loucura, omo pode existir amor assim? Afinal, o que é amor? Queríamos tanto a felicidade, queríamos tanto acertar, e hoje lamentamos o erro. Como explicar o amor? Os poetas tentam exprimi-lo em palavras, as canções tentam traduzir seu sentido e os loucos pensam que conhecem seus mistérios. Alguns o buscam incansavelmente, outros fogem dele, assustados. Muitos o tem como um tesouro mais precioso, enquanto outros carregam as amargas cicatrizes por tê-lo perdido pelo caminho. Não quero ter medo, não quero carregar cicatrizes pelo resto de minha vida. Por nada, poderia te perder.
  E por que o amor dói dentro da gente? Por que será que, muitas vezes, ele nos aflige, nos afugenta, nos acorrenta, nos escraviza? Por que queima? Essa chama que não vemos, que corrói e não sabemos onde? Nossa alma? Nosso corpo? E onde é o começo dele e o fim? Sabemos? Onde está o irremediável segundo em que nos entregamos a ele? Em que momento, exatamente, nos deixamos cegar por ele? Como e quando nos deixamos atrair, indefesos, pelas suas garras magnéticas? Seria possível, ao mais intelectual, ao mais racional, ao mais insensível e ao mais cruel dos seres conseguir se desvencilhar das garras do amor, no momento fatal em que ele ataca? E eu continuo aqui, tentando te explicar, o que não se explica, o que não faz sentido, o que me faz seguir. Por que teu amor é a minha única exceção. Continuarei sonhando no dia em que poderei fechar meus olhos em paz, sabendo que ao acordar você estará lá. Continuarei sonhando com um jeito de te mostrar o caminho. Você carrega tudo o que eu preciso. E seus defeitos, talvez seja o que mais ame em você.    Tentarei sempre, a cada dia achar a minha felicidade, a sua felicidade, a nossa. Talvez sejamos mais ''capazes'' juntos. Nosso amor é a única exceção. Eu acredito..Eu sonho... Eu te amo e te amo, te amo, te amo...

sábado, 7 de agosto de 2010

welcome

   
03-08-10, 16:09

       O sol reflete nas folhas, pessoas passam. O céu esta cinza e o sol vai indo embora, dando espaço a chuva.

    Da janela olho o mundo lá fora. Enquanto estou aqui em um mundo próprio. Que por sua vez poderia ser perfeito, mas a dor foi mais forte, me fazendo ficar presa em um mundo perdido. Onde minhas lágrimas formam o rio. Os pássaros sem assas são meus sonhos reprimidos. As arvores secas são a alma, a minha alma. E esses fósseis que cá estão, caídos. São os restos do meu coração. Bem vindo ao meu mundo. Onde existe uma montanha russa de solidão, e um carrossel do medo. A roda gigante do amor quebrou, e já não há concerto. O trem fantasma da dor. No meu mundo não há visitação, é apenas eu e ele, e meu fracasso.
   E com os fones de ouvido, aumento o som, para não escutar o que o mundo tem a dizer.  Bem vindo ao meu inferno particular.

Algumas coisas que odeio em você.

    
       Odeio o jeito que fala comigo e quando olha para mim por muito tempo. Odeio quando implica comigo e fica me imitando. Odeio quando implica. Odeio seu sorriso bobo ou envergonhado, te fazendo parecer um garotinho. Odeio o modo que meche no cabelo e como se veste. Odeio Como me beija e me faz perder os sentidos e quando me toca e me faz estremecer.
       Odeio a sua voz, só pelo fato de querer escuta-la a cada minuto. Odeio o jeito que dorme, e até o seu jeito de andar. Odeio seu jeito grosso ou quando fica malicioso. Odeio ficar pensando em ti todo o tempo. E te ver por onde vou. Odeio escutar músicas e todas lembrarem você. Odeio Precisar ficar perto, E a forma que meu coração bate frenético ao te ver. E quando me segura de jeito, juntando nossos corpos em um. Odeio te querer tanto que chega a doer.   
       Odeio o quanto quero te chamar de meu. Odeio a vontade de arriscar e de me entregar que você me faz sentir. Odeio sentir saudades e quando choro. Odeio seus mistérios, segredos e medos. Odeio quando eu sinto medo. Odeio quando sei que precisa de ajuda. Me odeio ás vezes por não poder ajudar. Odeio o som das batidas do seu coração e da sua respiração se fundindo com a minha. Odeio te amar tanto em silêncio. e fingir que é apenas mais um beijo. Odeio amar te odiar. E me odeio por não odiar NADA EM VOCÊ. Odeio saber que faço tudo por você. Odeio querer tanto ser seu porto seguro, querer tanto ser tua. Odeio ser tão dependente de ti. Odeio querer gritar te amo...te amo..te amo..
 

Em algum lugar

   
Aquele alguém que ao sorrir a tempestade vai embora.
 Aquele alguém que com o olhar Mostrará refugio.
Aquele que vai proteger e ajudar, sem querer nada em troca.
 Aquele que antes de dormir ocupará os pensamentos tolos de uma apaixonada.
Haverá o beijo que fará sua alma renascer, e encher de cor.
   Existirá alguém que lhe mostrará o caminho no meio de tanta solidão e escuridão.
  Existirá luz. Existirá Alguém que saberá todos os seus medos e mais profundos desejos.
 E terá aquele que você poderá  entregar seu coração sem medo
  Haverá alguém que se fosse possível daria o céu e as estrela.
O alguém que quando você era pequena acreditava que seria seu príncipe.
O alguém que vai te abraçar forte, e vai te fazer esquecer tudo.
Aquele que vai fazer você não querer mais nada.
Esse alguém vai fazer você se perder no tempo.
Haverá sorrisos
Haverá Paz
   Haverá amor. 
  Haverá alguém no meio dessa multidão.
Haverá você.
Ocorreu um erro neste gadget