sexta-feira, 20 de agosto de 2010

only exception

Eu quero falar sobre a distância, distância entre dois corpos. Pelo meu dicionário a distância (também conhecida como " maldita") Machuca. As pessoas que conhecem as teias que envolvem os amantes distantes sabem o quão ruim é a esperança de ver o amor ficar online na internet, de receber um e-mail, e como é delicioso ouvir a outra voz falando qualquer coisa do outro lado da linha, pois tudo soa como música pros que tem saudade. Pessoas que conhecem, sabe o que tento dizer. É muito importante sabermos porque gostamos daquela pessoa especificamente, e porquê nos sujeitamos a passar por tudo que o amor à distância causa. Talvez a esperança que no final, chegue a valer a pena. Pessoas passam por cima de princípios, orgulho, passam por cima delas mesmas por um amor, que muitas vezes é incerto. E mesmo que no final não tenha dado certo, elas ainda continua sujeitas a fazer tudo e mais um pouco. Passando novamente pelos obstáculos, talvez maiores... E tentar explicar isso, não vai servi para explicar o que quero a você. Por que o coração de tanto amar se converteu em gelo. E só você consegue ser capaz de aquece-lo. Você, que me faz pensar a cada segundo motivos, ou razões para continuar aqui, sendo sua em silêncio. Me diga o porque disso tudo. Não tem como transmitir em palavras, se pudesse te mostrar, pudesse dizer tudo em atos. Porém, ''atos'' sejam impossíveis agora. Então só me restam palavras, e mais palavras. Inúteis, por que o meu amor por ti, não pode ser escrito, cantado, ou falado. Apenas sentindo. E um dia, te tanto sonhar, poderá ser vivido.
  Eu poderia passar minha vida tentando dizer, algo parar te fazer entender, o que se passa em minha mente, em meu coração. Poderia passar minha vida com você. Posso te dizer também que é tudo por você. E essa distancia que abita entre nós, me mata pouco a pouco. Gostaria de lutar por você, gostaria de entender, por que sismo em querer passar meu destino vivendo esse amor. Eu vejo em você, o que ninguém mais vê.  Enfim...Fico enrolando e enrolando, e não chego a nenhum lugar. Talvez nenhum lugar seja meu.  Apenas um, ao seu lado. Pois esse é o amor da minha vida. O meu homem. Por que sei que não vou ser feliz por completa em outros braços.
   Loucura. Talvez seja a palavra certa, isso tudo é loucura, omo pode existir amor assim? Afinal, o que é amor? Queríamos tanto a felicidade, queríamos tanto acertar, e hoje lamentamos o erro. Como explicar o amor? Os poetas tentam exprimi-lo em palavras, as canções tentam traduzir seu sentido e os loucos pensam que conhecem seus mistérios. Alguns o buscam incansavelmente, outros fogem dele, assustados. Muitos o tem como um tesouro mais precioso, enquanto outros carregam as amargas cicatrizes por tê-lo perdido pelo caminho. Não quero ter medo, não quero carregar cicatrizes pelo resto de minha vida. Por nada, poderia te perder.
  E por que o amor dói dentro da gente? Por que será que, muitas vezes, ele nos aflige, nos afugenta, nos acorrenta, nos escraviza? Por que queima? Essa chama que não vemos, que corrói e não sabemos onde? Nossa alma? Nosso corpo? E onde é o começo dele e o fim? Sabemos? Onde está o irremediável segundo em que nos entregamos a ele? Em que momento, exatamente, nos deixamos cegar por ele? Como e quando nos deixamos atrair, indefesos, pelas suas garras magnéticas? Seria possível, ao mais intelectual, ao mais racional, ao mais insensível e ao mais cruel dos seres conseguir se desvencilhar das garras do amor, no momento fatal em que ele ataca? E eu continuo aqui, tentando te explicar, o que não se explica, o que não faz sentido, o que me faz seguir. Por que teu amor é a minha única exceção. Continuarei sonhando no dia em que poderei fechar meus olhos em paz, sabendo que ao acordar você estará lá. Continuarei sonhando com um jeito de te mostrar o caminho. Você carrega tudo o que eu preciso. E seus defeitos, talvez seja o que mais ame em você.    Tentarei sempre, a cada dia achar a minha felicidade, a sua felicidade, a nossa. Talvez sejamos mais ''capazes'' juntos. Nosso amor é a única exceção. Eu acredito..Eu sonho... Eu te amo e te amo, te amo, te amo...

4 comentários:

Anônimo disse...

me sinto tão bem lendo textos assim ,acabando com o vazio que sinto. Grazi a melhor *-*

Bruna Alencar disse...

Perfeitos seus textos, é como se em cada um deles houvesse uma parte de cada um de nós, é profundo, quem diria que a sociopata do início do ano fosse tão sensíve?!È, são surpresas que a vida nos reserva.Me emociono com cada frase e as vezes meus olhos também enxem de lágrimas, parabéms Grazi, por escrever tão bem, adoro todos seus textos, te amo amiga

Anônimo disse...

Que besta esse texto aí, até parece que é mesmo difícil conviver com a distância. Amor a distância não existe e não funciona, e mesmo q existisse não seria tão difícil de ser suportado. Só os tolos tentariam realiza-lo!

Mas quem sabe entre tantos tolos, não exista uma exceção...

PS: tu escreveu "exception" errado xD

/samurai

Ariel Draco disse...

no fundo poucas pessoas tem a capacidade de expressar seus sentimentos de uma forma tão intensa...parabens minha linda
q seus textos mantenham-se sempre marvilhosos...

e criticas negativas não servem pra nada a não ser provar q qm as fez não tem capacidade alguma pra nada

Ocorreu um erro neste gadget