sábado, 14 de novembro de 2009

Meus olhos.

Meus olhos conseguem enxergar o que muitos lutam pra enxergar! O que você nunca vai enxergar. Se eu parasse pra contar quantas vezes olhei a chuva cair da janela e quantas vezes corri sem rumo atrás de ti talvez você iria ver o quanto te quis aqui, o quanto te quis para mim. Meus olhos enxergam a dor, a minha dor. Enxergar você rindo enquanto eu passo com o coração apertado de solidão.
Se você soubesse como chorei com tua ausência e como dói te ver e não poder te tocar, se meus lábios anseiam os teus e os meus pensamentos você ocupa. Se o meu coração ja não aguenta mais sangrar pelas feridas que você causou. O que mais posso fazer? Só queria um sinal uma explicação. Esse sentimento me corrói por inteira, estou entrando em decomposição. Minhas palavras são palavras ditas, escritas em vão. E você vai passar por mim, sorri para mim e não vai enxergar o que sinto por ti. Vai embora e eu continuo aqui. Meus olhos só enxergam você, minhas palavras eu guardo no meu quarto a chorar. Palavras que nunca poderão ser ditas e você nunca vai escutar.
Abra os olhos e tenta me ver, tenta escutar os versos que guardei antes que eu vá. Quando você estiver só, e achar que não existe o amor quando você lembrar que eu estava aqui esse tempo todo será tarde de mais pra me notar, para correr atrás. Os meus olhos estarão livres da sua imagem. Os meus olhos estarão seguindo uma nova estrada. Longe de você. Você continuara cego.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget