segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Nascemos com a difícil tarefa de aprender a conviver com a gente mesmo. E quando começamos a amadurecer e entender tudo aquilo que se passa por dentro, vem o passado e mostra que nossas certezas não são tão certas assim. Então, em meio a tantas mudanças, descobri que cresci, que a antiga eu ficou la atrás e que ainda não existe uma versão atualizada de mim mesma pronta. Mas, quem é que liga pra isso? Agora, tenho metas e planos a cumprir, e isso tudo depende apenas de mim. É eu comigo mesma. Eu e todos os meus fantasmas em uma casa que não é a minha..
Ai, bate aquela saudade de tudo que passou. O medo de ter feito alguma coisa errada e a sensação de ser a culpada de tudo aquilo que não deu certo. Acredite, isso não é peso na consciência ou qualquer coisa do tipo, as vezes pode ate ser o arrependimento de não ter dito muitas coisas que era para dito. O que eu sinto é consequencia de uma palavra que algumas pessoas jamais saberão o verdadeiro significado: Amadurecer. Amar e esquecer. Perder e muitas vezes não ganhar. Tomar decisões. Afastar-se e nunca mais voltar. Simplesmente mudar.
Não é que eu estou sozinha, é que muitas vezes eu me sinto perdida. Mas algumas horas eu mesma crio responsabilidades que não são nem necessárias, um pouco também e a preocupação de não chegar aonde sempre sonhei.
Mas um conselho eu dou: Acredite, você não precisa ter medo de estar distante das pessoas, você precisa se preocupar apenas de sempre estar perto o suficiente de você mesma.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget