sábado, 19 de setembro de 2009

Morra, morra agora, chegou a sua hora. Quero ver esse seu sangue que não vale nada, escorrer lentamente. Quero ve-lo escorrer, como as lágrimas que derramei. Quero ver seus órgãos em pedaços, quero ver você sumir. Vai embora antes que eu te mate, não perca seu tempo comigo. Salve sua alma.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget